Weather Data Source: Tempo para os próximos 25 dias

Acidente na BR-319: tombamento de ônibus entre Manaus-Humaitá mostra perigos da falta de pavimentação; veja vídeo

Compartilhe:

Amazonas – No último domingo (18) um ônibus da empresa Expresso Transamazônica, que realizava a rota entre Manaus e Humaitá, tombou na BR-319, resultando em feridos entre os passageiros. O acidente ocorreu durante a manhã e foi atribuído às condições precárias da estrada, que não possui pavimentação, estando barro e com desníveis e grandes buracos.

O incidente foi registrado por meio de um vídeo, que mostra o momento em que tratores são acionados para auxiliar na operação de desvirar o ônibus tombado. A situação gerou preocupação e mobilizou equipes de resgate para prestar assistência aos feridos e garantir a segurança dos demais ocupantes do veículo.

Veja vídeo:

BR-319

A precariedade das condições da BR-319 tem sido alvo de críticas há tempos, com relatos de trechos de estrada com lama, buracos e desnivelamentos, o que torna a via perigosa para o tráfego de veículos também em outras regiões no Amazonas.

Com o seu processo de revitalização na estaca zero, a BR-319, que liga Manaus a Porto Velho, continua a ser palco das mais absurdas ocorrências. A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizou na última terça-feira (13) Audiência Pública com a presença do superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), Luciano Moreira, para tratar do cronograma das obras de recuperação das pontes que desabaram na rodovia federal BR-319 no ano passado. Solicitada pelo presidente da Casa Legislativa, deputado Roberto Cidade (União Brasil), o encontro irá acontecer às 10h30, no Plenário Ruy Araújo.

A ponte sobre o rio Curuçá, localizada no KM 23 da BR-319, desabou no dia 28 de setembro de 2022. A ponte estava localizada na altura do município do Careiro da Várzea (distante 25 quilômetros de Manaus) e a queda da estrutura deixou quatro mortos, um desaparecido e 14 pessoas feridas. Duas semanas depois, no dia 8 de outubro, a ponte sobre o rio Autaz Mirim, no KM 25 da BR-319, também cedeu, mas sem feridos.

“Já estamos na metade do ano de 2023 e até o momento nada de concreto foi apresentado para resolver esse problema que tem causado muitos transtornos”, afirma Roberto Cidade, informando que cerca de 120 mil pessoas circulam pela rodovia mensalmente, e que moradores dos municípios de Autazes (distante 113 quilômetros), Careiro Castanho (distante 88 quilômetros), Careiro da Várzea, Nova Olinda do Norte (distante 135 quilômetros) e Manaquiri (distante 60 quilômetros) estão sendo diretamente afetados com os desabamentos.

O DNIT é o órgão responsável pela manutenção das rodovias federais em todo o país e, ainda em 20223, assinou contrato no valor de mais de R$ 24 milhões para a realização dos serviços para construção da ponte sobre o rio Curuçá. Porém o órgão não definiu claramente o cronograma das obras.

CM7