Weather Data Source: Tempo para os próximos 25 dias

Marcelinho Carioca afirma que foi obrigado a gravar vídeo sobre traição

Compartilhe:

São Paulo- Marcelinho Carioca afirmou em uma entrevista coletiva, na noite desta segunda-feira (18), que foi obrigado a gravar o vídeo sobre a suposta traição, pois estava sendo ameaçado com uma arma de fogo dentro do cativeiro. O ex-jogador foi sequestrado na Grande São Paulo, neste domingo (17) e libertado nesta segunda-feira (18).

A mulher que foi sequestrada e aparece no vídeo com Marcelinho — compartilhado nas redes sociais — é sua amiga há três anos. O ex-atleta contou que trabalhou com ela no período em que foi secretário de Esportes de Itaquaquecetuba.

O ex-jogador negou ter qualquer tipo de relacionamento amoroso com ela. “É uma mulher íntegra e guerreira. Eu não tenho nada a ver com ela”, reforçou.

Sequestro
À imprensa, Marcelinho contou que foi ao show do cantor Thiaguinho, em Itaquera, na zona leste da capital, no sábado (16). Ele também tinha ingressos para o evento neste domingo, mas não poderia ir porque tinha outro compromisso.

Por isso, o ex-jogador decidiu dar os convites à amiga. Após o festival, entre 0h e 1h, ele dirigiu até a casa da mulher, momento em que eles foram sequestrados.

O ídolo do Corinthians foi abordado por três suspeitos. Eles deram uma coronhada em sua cabeça, colocaram-lhe um capuz e o levaram em seu carro, um Mercedes-Benz, segundo seu relato.

Como os vidros do veículo têm película escura, Marcelinho acredita que os sequestradores não sabiam quem ele era. O ex-jogador e a amiga foram levados para um cativeiro, também no município de Itaquaquecetuba.

No local, ele foi obrigado a informar a senha do celular aos criminosos, que realizaram transferências bancárias via Pix. “Você tem que colaborar para a gente pegar todo o seu dinheiro”, afirmaram os sequestradores ao ex-jogador.

De acordo com o delegado-geral da Polícia, Artur Dian, o prejuízo é estimado em R$ 40 mil.

A quadrilha ainda obrigou os amigos a gravar um vídeo no qual Marcelinho afirmava ter um relacionamento extraconjugal com a ex-colega da Secretaria de Esportes.

“Fui obrigado a falar, a Thais é guerreira, mulher de fibra, e a nossa relação é de amizade. Eles queriam dinheiro, eu estava preocupado com a minha vida, com a vida dela”, relatou.

Fonte: D24am.