Flamengo perde e fica com o vice da Supercopa

Compartilhe:

Brasil – O Flamengo não conseguiu o tricampeonato da Supercopa do Brasil. Na tarde quente deste domingo (20), em Cuiabá, o Rubro-Negro foi derrotado pelo Atlético-MG nos pênaltis após o empate em 2 a 2 nos 90 minutos e deixou escapar a chance de levantar o troféu pela terceira vez.

Durante o tempo regulamentar, Gabigol e Bruno Henrique fizeram para o time carioca, enquanto Nacho Fernández e Hulk marcaram os gols do Galo. Nos pênaltis, os mineiros levaram a melhor por 8 a 7, em uma disputa impressionante.

As duas equipes começaram a partida apresentando um ritmo de jogo intenso e bastante disputado no meio campo. Apesar da posse de bola e número de finalizações praticamente igual, o Flamengo esteve melhor ao longo do primeiro tempo, conseguiu ocupar mais o campo do Galo e levar perigo, explorando alguns erros do adversário.

A primeira grande oportunidade de gol surgiu aos 17 minutos. Arrascaeta recebeu sozinho dentro da área e rolou para Gabigol. O atacante se jogou na bola, mas não conseguiu finalizar com força para o gol do Galo. Minutos depois, Fabrício Bruno deu uma linda cabeçada após cobrança de escanteio de Everton Ribeiro, mas a bola passou raspando a trave. Mais tarde, Gabigol voltou a ter grande chance após linda jogada de João Gomes, mas bateu mal de perna direita ao sair cara a cara com Everson.

O Atlético-MG, por sua vez, foi começando a gostar do jogo aos poucos. Apesar de tímido no ataque na maior parte da primeira etapa, o Galo foi eficiente em sua proposta tática e acabou presenteado com o gol no fim dos 45 minutos iniciais. Guilherme Arana recebeu e arriscou de fora da área, Hugo bateu roupa e a bola sobrou nos pés de Nacho Fernández, que fez o time mineiro ir em vantagem para o vestiário.

Apesar do banho de água fria com o gol no fim do primeiro tempo, o Flamengo não mudou sua postura e voltou com o ritmo ainda mais intenso do intervalo. Com isso, o time carioca não demorou a colher os frutos. Em boa jogada do ataque rubro-negro, Arrascaeta encontrou Bruno Henrique livre para cabecear na área, mas Everson fez uma linda defesa. No rebote, a bola sobrou nos pés de Gabigol, que empatou a partida.

Pouco depois, Paulo Sousa sacou Everton Ribeiro para colocar Lázaro, um de seus xodós no elenco rubro-negro. Em seu primeiro toque na bola, o garoto conseguiu um lindo passe em profundidade para Bruno Henrique, que ganhou na corrida e deu um leve toque para tirar de Everson e virar o jogo.

Após tomar a frente do placar, o Flamengo continuou criando chances, mas voltou a pecar na hora de concluí-las e acabou punido. Ademir cruzou para Eduardo Vargas, que escorou para Hulk ajeitar e encher o pé direito para deixar tudo igual no placar.

O segundo gol deu um novo gás ao Atlético, que passou a chegar mais no gol de Hugo Souza. Jair conseguiu um bom chute, mas parou no goleiro rubro-negro. No entanto, a melhor oportunidade para vencer a partida no tempo regulamentar foi do lado do Flamengo: aos 41 minutos, Vitinho descolou bom cruzamento para Lázaro na pequena área. Porém, o jovem foi travado pela chegada providencial de Guilherme Arana, que levou a decisão para os pênaltis.

Na cobrança dos pênaltis, as duas equipes mostraram muita qualidade e não desperdiçaram nenhuma de suas primeiras cinco batidas. Nas séries alternadas, todos os atletas tiveram que cobrar e o Flamengo perdeu quatro chances de definir a disputa. Ao cobrarem o segundo pênalti, Hulk marcou e Vitinho parou em Everson, sacramentando o título do Galo.

Agora, o time de Paulo Sousa volta a focar no Campeonato Carioca. O próximo duelo será o clássico contra o Botafogo, na próxima quarta-feira, às 20h, no Estádio Nilton Santos.