Superliga C de Voleibol: David Almeida planeja para inserir Manaus no cenário nacional da modalidade

Compartilhe:

Manaus – O prefeito de Manaus, David Almeida, prestigiou os duelos válidos pela semifinal da Superliga C de Voleibol masculino, na noite desta segunda-feira, 7/11, que terminaram com vitórias do Nacional/Brasileiro e do Manaus Vôlei, garantindo uma final totalmente manauara do campeonato, no ginásio Renné Monteiro, na avenida Constantino Nery, zona Centro-Sul da capital amazonense. 

A competição, que reuniu oito equipes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil, tem o apoio da Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Manaus Esporte (FME), da Federação Amazonense de Voleibol (FAV) e da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

Com a classificação para as finais, o chefe do Executivo municipal destacou a presença massiva dos representantes locais na competição, e que ter a cidade como sede da ação esportiva, evidencia o planejamento da prefeitura em colocar Manaus no cenário nacional da modalidade.

“Amanhã tem a final, duas equipes de Manaus decidindo a Superliga C, um time de Manaus vai jogar a Superliga B, a partir do ano que vem, e isso movimenta a cena esportiva de Manaus. Em plena segunda-feira, ginásio lotado e mesmo na Superliga C, o público prestigia. Manaus vai ser destino também no voleibol”, comemorou Almeida.

No primeiro jogo da noite, o Nacional/Brasileirinho suou para bater em cinco sets o Central (PE), com as parciais 24 a 26, 28 a 26, 25 a 20, 26 a 28 e 15 a 12. Destaque do Leão da Vila Municipal, o ponteiro Bruno destacou o empenho da equipe azulino e o apoio dos torcedores para bater os representantes de Pernambuco, que iniciaram a competição desacreditados, mas mostraram uma evolução surpreendente durante a fase de classificação.

“A gente estudou muito a equipe do Central. Realmente eles vieram em uma crescente e chegaram na semifinal muito bem preparados, muito bem entrosados e fizeram a diferença. A gente sabia que ia decidir o título quem errasse menos. Graças a Deus, ele quis que a gente errasse menos e conseguisse essa vaga para a superfinal”,  disse.

Já no duelo entre Manaus Vôlei e o Maximus/Uni Nilton Lins (PB), a classificação veio após três sets (25×20/25×22/25×17). Para o líbero Rafinha, a equipe conquistou apenas um dos objetivos traçados antes da competição, que era chegar na final, porém, a campanha só será coroada com o título e vaga na Superliga B.

“Hoje, eu sou manauense. Hoje, aqui é a minha casa. Nós jogadores, fizemos um laço de amizade muito grande e com certeza a gente vai tentar buscar amanhã esse título, tentar buscar a vaga para a Liga B, e lá, vamos tentar colocar Manaus onde tem que ficar sempre, com um time na Superliga B e na Superliga A”, completou.