Facção CV decreta que vai encontrar assaltantes que mataram jovem trabalhador durante assalto a ônibus

Compartilhe:

Manaus (AM)- morte do menor aprendiz Melquisedeque Santos do Vale, ocorrida na noite desta quinta-feira (16), em Manaus, durante assalto no transporte coletivo, linha 444, repercutiu também no mundo do crime. 

O Comando Vermelho (CV) emitiu comunicado informando que estão em busca dos assaltantes que atuaram na capital amazonense. Segundo a publicação, os integrantes da quadrilha que praticam assaltos, são “traíras”. 

“Só passando a visão que para nós é certo pelo certo. Nós não compactuamos com morte do menor inocente. O CV AM vai torar os traíra do 444. Foi batido o martelo”.

A mensagem foi amplamente compartilhada nas redes sociais. 

Reforço na segurança

Por meio das redes sociais o governador do Amazonas Wilson Lima pediu empenho total das forças de segurança para encontrar os responsáveis pela morte do jovem.

Em suas redes sociais, Wilson Lima afirmou que já determinou que as forças de segurança se empenhem para encontrar os responsáveis pelo crime, afirmando que o crime não ficará impune. Além disso, o governador do Amazonas ainda se solidarizou com a dor dos familiares e amigos de Melquisedeque. 

Indígenas pedem Justiça

A Asmim Sateré Mawé, comunidade artesão emitiu nota de pesar nas redes sociais sobre o ocorrido. Melquisedeque era artesão e filho de Zorma Sateré Mawé, Tuxaua da aldeia Waranã artesã e associada. 

“Foi assassinado durante um assalto de ônibus em Manaus, enquanto voltava do trabalho, sem reagir foi morto por pura maldade. Havia acabado de ganhar o kit de Natal que estava trazendo feliz pra sua mãe. Terá uma manifestação ainda pedindo justiça por Melque para que os assassinos sejam presos em Manaus”,  disse a nota. 

Fonte: Em Tempo