Preso trio envolvido em chacina de família em Codajás

Compartilhe:

Manaus – Davi Pais da Silva, 30, Natalício Ferreira da Silva, 56, e Natalino Pais da Silva, 21, foram presos nesta quinta-feira(25), por volta das 15h, na zona rural de Beruri (a 173 quilômetros da capital), por envolvimento na chacina de quatro pessoas da mesma família, ocorrida no dia 26 de outubro deste ano, no município de Codajás (a 240 quilômetros de Manaus).

A ação contou com o apoio do Departamento de Polícia do Interior (DPI), 78ª DIP de Codajás, 80° DIP de Beruri e equipes da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) e Guarda Civil Municipal (GCM) de Beruri.

Durante coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (26) em Manacapuru, o delegado Bruno Fraga, diretor do DPI, destacou o empenho das equipes policiais em elucidar este crime bárbaro, ocorrido no interior do estado.

“Apresentamos aqui mais uma ação exitosa, na qual os nossos policiais trabalharam incansavelmente para localizar e efetuar a prisão desses infratores. A missão da Polícia Civil é dar uma resposta positiva para a sociedade, e levar mais segurança a todos”, ressaltou Fraga.

Na ocasião, o delegado Rodrigo Torres, titular da DIP de Manacapuru, informou que as vítimas são pais e filhas. O casal foi identificado como Ana Maria Araújo Lima, 37, e Raimundo Francisco da Silva Rosas, 71; as filhas são Ana Paula Lima Rosas, 13, e Janaína Lima Rosas, 19. Os corpos foram encontrados em duas canoas, às margens do rio Solimões, aparentemente com cortes causados por arma branca.

“Informações repassadas por familiares dos autores dão conta que a motivação do delito teria sido uma rixa que havia entre Raimundo e os infratores. A vítima não permitia que ninguém, além de sua família, pescasse na região daquele rio”, explicou o delegado.

Segundo Torres, os infratores ainda subtraíram duas armas de fogo de propriedade de Raimundo, uma quantia em dinheiro não declarada, além de um aparelho celular, e fugiram.

“Ao longo das investigações, chegamos à identidade deles. Sendo assim, foi solicitado à Justiça pelo mandado de prisão temporária em nome deles, e a ordem judicial foi expedida pelo juiz Geildson de Souza Lima, da Vara da Comarca de Codajás”, disse ele.

Os indivíduos irão responder por latrocínio e permanecerão custodiados na carceragem daquela unidade policial, aguardando a transferência para uma unidade prisional de Manaus.

Fonte: D24am