Filiação de Chico Preto ao Avante de David Almeida ocorre hoje (16) e pode alterar ‘tabuleiro’ em 2022

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
????????????????????????????????????

O ex-vereador e deputado estadual Marco Antônio Souza Ribeiro da Costa, mais conhecido como Chico Preto, está deixando o partido Democracia Cristã (DC) para se filiar ao partido do prefeito David Almeida, o Avante.  O evento está marcado para ocorrer às 18:00 desta desta quinta-feira (16/12), no Auditório Berlamino Lins, localizado na Assembleia Legislativa do Amazonas.

A confirmação foi feita pelo próprio ex-parlamentar, ainda na última sexta-feira (10/12) que divulgou o convite pelas redes sociais para a cerimônia de filiação na última terça-feira (14/12).

Mudanças no tabuleiro

A mudança de partido do pré-candidato Chico Preto tem gerado uma grande especulação sobre o cenário eleitoral em disputa ao Senado em 2022, já que apenas uma única vaga estará disponível para o pleito no Amazonas.

Expectativa

Com a entrada de Chico Preto no Avante, o prefeito de Manaus David Almeida pode declará-lo como seu pré-candidato titular ao senado durante a disputa eleitoral de 2022 no Amazonas. Em suas redes sociais, Chico Preto tem constantemente criticado o atual senador Omar Aziz, que visa a reeleição a todo custo a fim de não perder a imunidade parlamentar e cair nos crivos da investigações policiais que o colocam como alvo.

Chico Preto chegou a alcunhar simbolicamente o bordão “o Amazonas em bons caminhos”, fazendo referência à operação ‘Maus Caminhos’, no qual o senador Aziz é citado.

Rejeitou o PL

A proximidade ao prefeito David Almeida, inclusive a núcleo familiar, fez com que o pré-candidato Chico Preto rejeitasse ir ao Partido Liberal (PL) do presidente Jair Bolsonaro e optasse em seguir ao Avante. Em suas redes sociais, Chico Preto comenta:

“O presidente @jairmessiasbolsonaro optou pelo PL. Eu sigo alinhado em pautas e valores, porém, não no mesmo partido escolhido. Sigo na coerência política que me trouxe até a pré-candidatura ao Senado, na esperança que nossas opções partidárias fortaleçam laços em Brasília. Num arco político que traga benefícios ao nosso Estado. O Amazonas em 1º lugar e em bons caminhos”.

Atritos de Nicho

Buscando a única vaga disponível da cadeira ao Senado, os pré-canditatos Chico Preto e Coronel Menezes (que declarou filiação PL) acabam disputando o mesmo nicho de eleitores de perfil conservador e aliados ao presidente Bolsonaro.

Divisão de votos

Em pesquisa divulgada no início de Dezembro, Menezes segue liderando as intenções de voto (14,5%), seguido por Omar Aziz e Arthur Virgílio, tecnicamente empatados com 13%, da ex-deputada  Rebecca Garcia (9,6%) e por fim o pré-candidato Chico Preto (7,9%). Caso o prefeito David Almeida interfira e declare apoio ao candidato da própria sigla, a tendência é que Chico Preto ganhe projeção, em detrimento de alguma perda na intenção de votos a Menezes. O fenômeno pode ocorrer porque David Almeida, quem possui um índice de aprovação em torno de 80% (dados da Instituto Real Time Big Data/Setembro), também é próximo ao Governo Federal e incorpora parte do nicho dos votos da população que se identifica como conservadora em Manaus.

Briga e prejuízo

A briga entre conservadores pode ocasionar vantagem à esquerda e beneficiar Omar Aziz e Arthur Virgílio, que ainda possuem projeção e articulação política para manter projeção de votos. Com a queda percentual de Menezes e o não ganho suficiente de projeção de Chico Preto, ou o atual senador Aziz ou o ex-senador Arthur poderiam assumir a liderança, prejudicando os conservadores e a própria população em uma decisão eleitoral.