Veja vídeo: Eduardo Braga é questionado em aeroporto sobre denúncia de que teria recebido propina milionária de construtora

Compartilhe:

Um desafio lançado pelo jornalista Ronaldo Tiradentes, de pagar R$ 1 mil a quem fizer perguntas comprometedoras, indicadas por ele, ao senador Eduardo Braga (MDB), tem feito internautas irem a caça do parlamentar. Dessa vez, o emedebista foi parado no Aeroporto Internacional de Brasília – Presidente Juscelino Kubitschek por duas mulheres que o questionaram sobre o seu relógio de luxo da marca Patek Philippe e denúncia feita em delação premiada de que teria recebido propina da construtora Andrade e Gutierrez, responsável por obras como a Arena Amazônia e o Prosamim, durante o período em que esteve a frente do Governo do Amazonas (2003/2010).

“De olho para não perdê-lo. Agora tem que por máscara aqui no aeroporto vai ficar mais difícil de achar mas eu estou de olho. Dudu você não me escapa”, diz uma das mulheres em vídeo divulgado por Ronaldo Tiradentes.

Ao ser questionado pelas mulheres o senador desconversa. “Isso é mentira, já foi julgado, já foi arquivado”, disse Braga sobre a denúncia de recebimento de propina.

“Meu relógio está aqui ó. Eu uso há 30 anos. Portando essa não cola e eu tomara que você consiga receber seu dinheiro porque ele [Ronaldo Tiradentes] é caloteiro”, completou.

Veja vídeo:

Sobre a delação
Os delatores Clóvis Peixoto Primo e Rogério Nora de Sá, revelaram pagamento de até 10% aos ex-governadores do Amazonas Eduardo Braga (PMDB) e Omar Aziz (PSD), que, atualmente, são senadores pelo Estado, sobre o valor de cada obra realizada pela empreiteira. As informações foram divulgadas em 2016 em reportagem feita pelo Jornal Hoje, da Rede Globo.

Segundo a reportagem, os ex-executivos afirmaram que calculavam que Braga tenha recebido entre R$ 20 e R$ 30 milhões.

De acordo com Clóvis Primo, Braga fazia ameaças se houvesse atraso no pagamento da propina. “Ele era jogo duro”, afirmou.

Os delatores afirmaram que os pagamentos de propina continuaram com Omar Aziz, sucessor de Eduardo Braga no governo do Amazonas.

Na época, Eduardo Braga disse estar indignado e que a denúncia era absurda. Um tempo depois o processo foi arquivado.

Relógio
Em algumas fotos de suas redes sociais o senador aparece usando, em visitas ao interior do Amazonas, um relógio de valor milionário, da marca suíça Patek Philippe.

O item sofisticado, de uma das marcas consideradas mais caras do mundo, é do modelo Aquanaut, lançado em 1997, segundo o site oficial da marca. Na internet, o acessório importado custa US$ 245,729, com a conversão da moeda americana (R$ 5,14, o dólar), o item passa a valer R$ 1.263,047,00.

De acordo com o site que comercializa o acessório, o relógio ostenta ainda uma pulseira ’tropical’, feita de um material ultrarresistente ao desgaste da água salgada e radiação ultravioleta, segundo o site da empresa.

Redação AM POST